Como cuidar de um idoso

Para cuidar de um idoso, o essencial mesmo é amor, o resto é técnica. Havendo amor, consequentemente haverá respeito, haverá cuidado, haverá um desejo de zelar por aquela pessoa, de fazer com que ela tenha uma vida mais confortável e feliz.
Não adianta uma pessoa ser cuidadora de idosos se ela não gosta de idosos, ser baby sitter se ela não gosta de crianças, ou ir pintar paredes se ela é alérgica à poeira. Precisamos ser felizes no que fazemos para transmitir essa felicidade ao outro. Se não somos felizes, não podemos fazer feliz ninguém.
É preciso amor, é preciso se colocar no lugar do outro, ninguém sabe do dia de amanhã, isso todos sabemos.
Se pudesse escolher, ninguém escolheria envelhecer e ter que ficar dependendo dos outros para coisas que antes fazia sozinha.
 
Mas sabemos que nem sempre temos escolha, nem sempre as coisas são como queremos. Por isso, se for para ser assim, se um dia precisar de alguém que ajude, só torço para que seja alguém que me respeite, que faça o melhor por mim, e isso que eu quero também fazer enquanto cuidadora de idosos, dar o melhor, fazer por um idoso aquilo que quero que façam por mim quando eu lá chegar se Deus quiser.

………………………

Para me contratar como cuidadora de idosos, whatsapp 32 88465378

Sugestão do Google pra você :

Curso de Cuidador de Idosos

Foi maravilhooooooso o curso de cuidador de idosos no Centro Comunitário de Matias Barbosa, aprendi imenso e saí de lá muito melhor do que entrei. Creio que o curso não só nos tornou profissionais melhores mas, acima de tudo, pessoas melhores.

Para me contratar como cuidadora de idosos basta mandar um whatsapp para o número 32 88465378

Sugestão do Google pra você :

Conferência sobre os direitos da pessoa idosa

Estive na Câmara Municipal de Matias Barbosa na Conferência sobre os direitos da pessoa idosa.

O grupo de seresta fez a abertura do evento.

Sugestão do Google pra você :

Adotando 4 cãezinhos

Pensei em adotar 2, mas afinal fiquei com 4. Porque um deles estava sozinho na rua no dia seguinte, um dia de muito frio, ele tremendo, tentando ficar perto da mãe biológica, e ela se afastando, deu pena e trouxe-o para junto dos irmãozinhos. Depois tinha uma cachorrinha, que não era irmã deles, mas que estava perdida na rua no mesmo dia, chorando muito, minha avó que me ligou para contar, não resisti e adotei também, afinal quem adota 2, adota 4…

Mas agora chega, rs.

Sugestão do Google pra você :

Adotando cãezinhos de rua

Não teve jeito, meu coração bateu mais forte, como resistir a um olhar tão terno e tão carente?
Eram 4 cachorros de um vizinho, mas os cachorros ficavam na garagem dele, que é aberta, e acabavam indo para a rua, daí aconteceu o pior: um deles foi atropelado. E quando vi o cãozinho na rua, sangrando, tendo seus últimos minutos de vida,  e os irmãozinhos em volta, conhecendo pela primeira vez a morte, mas sem entender direito que estava acontecendo, não teve jeito: meu coração quase parou de tristeza. E daí me deu dó, comecei a visitar os cachorrinhos todos os dias na rua, até que um dia meu vizinho, dono dos cachorros, me flagrou com um deles no colo, rsrs. Me contou que levaria os cachorros para uma granja, porque corria o risco de ele próprio atropelar os cachorros sem querer, porque por vezes ele poderia querer sair com o carro e o cãozinho estar ali debaixo, e ele não ver. Aí pedi na cara dura que desse os cãezinhos para mim, e ele deu!

 

Sugestão do Google pra você :