25 de Maio: Dia do Massoterapeuta

massoterapia massagens juiz de fora massagista
É hoje! 25 de Maio, dia do massoterapeuta, essa profissão linda que amo tanto! Das melhores coisas que já fiz na minha vida, com certeza foi ter tomado a decisão de tirar o curso de massoterapia em 2004.
Sugestão do Google pra você :

Nova aptidão ou futura paixão: marcenaria

Foto de hoje com o meu novo brinquedinho, a makita que comprei. Ela veio sem os discos, então ainda tive que sair hoje cedo para comprar.
Eu sei o que vão dizer: estava demorando a Paola de Balzac inventar uma nova moda! Pois é, estava demorando mesmo, sou curiosa por natureza. Sem contar que sou apaixonada por decoração, upcycling e aquela mistura de tons coloridos com o rústico, amoo, eu visitava as lojas da IKEA e ficava babando por encontrar móveis simples, leves e funcionais que não encontrava em lado algum.
Mas antes de tirar da cabeça todos os meus projetos de marcenaria, primeiro vou me concentrar no principal: uns portões laterais que estou fazendo para a minha casa, como forma de abrigar os meus cachorros quando chegam os meus clientes, porque é sempre uma correria, prende cachorro, solta cachorro, assm vai ficar mais fácil para mim, separando as crianças em locais diferentes.
Tinha começado a fazer os portões na semana antes do dia das mães, minha ideia é fazer tudo com pallets que consegui comprar num precinho bem camarada, o problema é que não tinha a makita: bem que tentei usar uma serrinha, mas estava demorando a vida toda e eu sou paciente, mas nem tanto assim.
Meu tio tinha se oferecido de emprestar a dele, mas encontrei essa por um preço bem legal, bem mais barata que na minha cidade, então decidi: comprei. Além do mais, como pretendo fazer outras coisas depois, ficava chato ter que ficar toda hora pedindo emprestada para o meu tio.
Hoje não fiz muita coisa, porque já comecei a mexer com as madeiras bem no final da tarde, mas por esses dias pretendo acabar pelo menos os portões e depois mostro aqui.
Sugestão do Google pra você :

Duas surpresas em família

Plena terça-feira e a gente festejando! Somos uma #família muito animada e alegre, adoramos fazer #festasurpresa. O mais difícil, porém, é conciliar nossas agendas. Por isso, sabendo que no domingo não conseguiríamos nos reunir, marcamos para hoje comemorar o #diadasmães. Depois decidimos fazer uma surpresa dentro da surpresa, e comemorar tb o niver da minha irmã Ju e do meu sobrinho Igor. Então minha mãe estava sabendo da surpresa pra Ju, mas não do almoço pelo dia das mães, assim como a Ju sabia do almoço mas não da surpresa pelo aniversário dela. Atendi cliente hoje cedo e deixei a tarde livre, minha irmã Tai fez o mesmo. Fiz arroz e feijão tropeiro, a Ju trouxe batatas recheadas gratinadas e a Tai uma sobremesa de natas e chocolate meio amargo. Buscamos a vó, minha sobrinha Ana Clara orou e almoçamos todos juntos, ainda com um buraquinho no estômago para comer a torta de limão do meu padrasto. Algumas horas depois, ainda foi a vez da torta fria e do bolo de aniversário que a minha mãe fez.




Sugestão do Google pra você :

Mais do parque

  • Namorar é bom, namorar é bom demais, uma das coisas mais deliciosas dessa vida… Mas eu estava nesse parque e pensando: ficar sozinha tb é bom. Não que eu defenda isso como um #estilodevida, na vida tudo é equilíbrio, é importante ter tempo para si e para ficar sozinho mas tb faz falta alguém às vezes. Nem sempre, mas às vezes. A pessoa pode ser chata, te encher o saco, mas se ela sabe dormir agarradinha de conchinha nas noites de inverno já ganha alguns pontos para compensar as chateações. Mas como eu ia dizendo: estava no #parquedalajinha, sozinha, um dia desses; era fim de tarde de um dia de semana. Tive que ir por aquelas bandas e não resisti: cismei de dar uma volta por lá. E enquanto passeava e tirava fotos usando o disparador automático da câmera, pensava no quanto aquele ato, só meu, tão intimista e inocente, poderia não ter tido o mesmo sabor caso tivesse que dar satisfação para alguém. Porque teria que responder interrogatório do tipo “Por que vc foi até lá sozinha?”, “Estava mesmo sozinha? Quem tirou suas fotos?”, “Por que não deixou pra ir lá num dia que pudesse ir comigo?”, “Não tem medo de sair por aí sozinha, com essa cidade cheia de tarado na rua?”. Ai… preguiiiiça, viu? Eu sei, ninguém é uma ilha, ninguém é totalmente autosuficiente, mas não tenho paciência pra gente insegura. Às vezes a gente quer ter alguém para poder viver mais coisas, momentos intensos e divertidos. Mas por vezes a pessoa te trava tanto que, ao invés de viver o dobro, você só vive metade do que poderia viver se estivesse sozinho. Na vida é preciso ter poesia. Me ame como sou, não queira me transformar naquilo que não sou, à sua medida e conveniência. É que eu me amo assim, e se tiver que mudar, me travar, me conter (eu? Logo eu? Contida?) é o mesmo que me colocar numa gaiola.
Sugestão do Google pra você :

Temperos para a vida

Nunca compro tempero. Tenho prazer em fazer o meu próprio tempero em casa. É um tempero cheio de ervas que amo, o tempero fica excelente para carnes e arroz. Meu tempero leva alho, cebola, cebolinha, salsinha, alecrim, oréganos, louro, cominho, curry, manjericão, etc, tudo numa proporção delicada para que uma erva não apague o gosto do tempero caseiro.
Fiz agora no final da noite, e como sou adepta do upcycling, coloquei em potinhos de iogurte. Vou ficar com um para mim, os outros vou dar para minha mãe, avó, irmãos e amigos.
Depois foi só proteger com papel alumínio.
E pra finalizar, recortei tnt e fita, e decorei o copinho fazendo uma listra dourada com… sim, um esmalte de unhas… 
Sugestão do Google pra você :